Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90
Marcio Fernandes/Estadão
Marcio Fernandes/Estadão

Moody's rebaixa ratings de concessionárias brasileiras de infraestrutura

Decisão acontece na sequência do rebaixamento do rating soberano do Brasil; agência cita interferência política adicional como gatilho para possíveis novas revisões

Renato Carvalho, O Estado de S. Paulo

13 de agosto de 2015 | 12h37

SÃO PAULO - A agência de classificação de risco Moody's rebaixou os ratings de duas concessionárias de rodovias brasileiras, além de uma empresa de energia elétrica. A agência também afirmou a classificação de outras cinco empresas de infraestrutura. A ação foi tomada após o corte no rating soberano do País de Baa3 para Baa2, na última terça-feira. Todos os ratings tiveram as perspectivas alteradas de negativas para estáveis.

A Autoban teve sua nota rebaixada de "Baa2" para "Baa1", na escala global. A Viaoeste e a Empresa Amazonense de Transmissão de Energia (Eate) tiveram a nota cortada de "Baa3" para "Baa2". Tiveram os ratings afirmados em "Baa3" a Concessionária Rodovia Presidente Dutra, a Autovias, a Concessionária de Rodovias do Interior Paulista, a SPVias e a Comgás. A Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) teve seu rating afirmado em "Baa1".

A Moody's afirma que uma deterioração adicional na qualidade do crédito soberano poderia exercer pressão de rebaixamento nesses setores de infraestrutura. "Um rebaixamento poderia ser induzido se a Moody's perceber uma deterioração no nível de suporte, consistência e previsibilidade do arcabouço regulatório do País e/ou Estados. Uma interferência política adicional no curso normal dos negócios das companhias também seria considerada um gatilho para rebaixamento", diz a agência, em relatório.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.