Moody's reduz ratings de 15 importantes bancos mundiais

A agência de classificação de risco Moody's reduziu os ratings de crédito de 15 dos maiores bancos do mundo nesta quinta-feira numa decisão esperada que faz parte de uma ampla revisão de importantes instituições financeiras.

REUTERS

21 de junho de 2012 | 21h14

Entre os rebaixamentos, a Moody's reduziu o rating da dívida sênior de longo prazo do JPMorgan de "Aa3" para "A2", com perspectiva negativa.

A agência também cortou o rating de dívida sênior não garantida do Morgan Stanley de "A2" para "Baa1", com perspectiva negativa.

O Morgan Stanley era visto como o banco norte-americano que mais seria prejudicado por um rebaixamento da Moody's, por conta de suas operações de negócios relativamente amplas e por causa da amplitude do corte.

A Moody's anunciou a revisão em 15 de fevereiro, dizendo que os ratings dos bancos de investimento mundiais não representam os crescentes desafios que incluem condições mais frágeis de financiamento, maiores spreads de crédito, aumento do fardo regulatório e condições operacionais mais difíceis.

Veja abaixo as ações de rating adotadas pela Moody's:

- Rating de dívida e depósito de longo prazo com Societé Generale, de A1 para A2; com perspectiva estável;

- Rating de dívida e depósito de longo prazo do UBS, de AA3 para A2, com perspectiva estável;

- Rating de depósito de longo prazo do Royal Bank of Canadá de AA1 para AA3; com perspectiva estável;

- Rating de dívida e depósito de longo prazo do Credit Agricole, de AA3 para A2; com perspectiva negativa;

- Rating de dívida de longo prazo do Royal Bank of Scotland de A3 para BAA1; com perspectiva negativa;

- Rating de longo prazo do JPMorgan, de AA3 para A2; perspectiva negativa;

- Rating de longo prazo do Morgan Stanley de A2 para BAA1; perspectiva negativa;

- Rating de nota sênior do Bank of América de BAA1 para BAA2; com perspectiva negativa;

- Rating de longo prazo do Citigroup, de A3 para BAA2, com perspectiva negativa;

-Rating de notas não garantidas do Goldman Sachs, de A1 para A3, com perspectiva negativa;

- Rating de longo prazo do HSBC, de AA2 para AA3; com perspetiva negativa;

- Rating de longo prazo do Barclays, de A1 para A3.

(Reportagem de Daniel Bases e Burton Frierson)

Tudo o que sabemos sobre:
BANCOSMOODYSDOWNGRADE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.