Morales continuará viajando para explicar nacionalização

O Congresso da Bolívia aprovou um pacote de viagens do presidente Evo Morales, a partir da próxima semana, devendo o mandatário boliviano ficar fora do país por mais de cinco dias, aproveitando para explicar o seu decreto de nacionalização dos campos petrolíferos. Ele deverá viajar para Viena, onde ocorrerá uma reunião da União Européia, com os países da América Latina, e lá também estarão os presidentes da Argentina, Nestor Kirchner e o do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva. Ele também irá a Estrasburgo, na França e depois a Nova York.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.