Morales desfaz dúvidas e confirma visita ao Brasil

O presidente da Bolívia, Evo Morales, fará na quarta-feira, 14, sua visita oficial ao Brasil, confirmou nesta terça uma fonte do Itamaraty. Com isso, encerram-se as especulações sobre um possível cancelamento da vinda do presidente boliviano, que estaria tentando impor condições ao governo brasileiro para realizá-la.O governo boliviano confirmou a visita de Morales por volta das 12 horas (14 horas, no horário de Brasília) ao embaixador do Brasil em La Paz, Frederico Araújo. Na segunda-feira e nesta terça, a embaixada brasileira reiterou o convite a Evo Morales, mas deixou claro que não aceitaria a imposição de nenhuma condição - em especial, a negociação do preço do gás natural exportado ao Brasil.A confirmação da visita, depois da resistência, assinala a concordância de Morales com a exigência brasileira de não serem incluídas na agenda com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a demanda boliviana de aumento do preço do gás e de se restringir a essa negociação à esfera técnica da Petrobras e da estatal Yacimientos Petrolíferos Fiscales de Bolívia (YPFB). Também indica a disposição do governo boliviano de optar por uma agenda positiva com o Brasil, em vez de manter uma relação de permanente hostilidade.Morales deverá embarcar em La Paz na quarta de manhã, acompanhado pelo embaixador Araújo. Por enquanto, não foram divulgados os nomes dos ministros que integrarão sua comitiva. Está confirmada apenas a presença do ministro de Relações Exteriores, David Choquehuanca. A agenda preliminar prevê o encontro reservado entre os presidentes Morales e Lula, no Palácio do Planalto, às 10 horas, seguido de uma reunião de trabalho, com participação de ministros dos dois governos. Em princípio, está previsto um pronunciamento à imprensa pelos dois presidentes. A visita oficial deverá ser encerrada com um almoço oferecido por Lula a Morales, no Palácio do Itamaraty.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.