Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Moratória argentina pode abrir precedente, diz analista

A moratória da Argentina não é surpresa e os mercados não devem reagir agressivamente, mas o risco vem do fato que poderá criar um perigoso precedente a outros países, diz Pierre Laurent, economista do CDC Ixis, em Londres. Alguns dealers expressaram preocupação nesse sentido em relação à Turquia. Ele observou ainda que o default argentino é o mais importante desde a criação do FMI.

Agencia Estado,

10 de setembro de 2003 | 08h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.