Mordida de cachorro dá prejuízo de meio bilhão de dólares nos EUA

Mordida de cachorro dá prejuízo de meio bilhão de dólares nos EUA

Só no ano passado foram mais de 16,5 mil mordidas, segundo a associação das seguradoras

29 de maio de 2013 | 15h28

SÃO PAULO - Quanto custa uma mordida de cachorro? Além de dolorida, a mordida pode causar sérios  prejuízos tanto para a vítima como para o dono do animal. Para as companhias de seguros dos Estados Unidos, a conta ficou cara no ano passado: US$ 489 milhões.

Foram mais de 16,5 mil mordidas durante o ano, segundo reportagem da ABC News. O valor do prejuízo para as seguradoras aumentou mais de 50% desde 2003, segundo o Insurance Information Institute, informa a reportagem .

As maiores vítimas parecem ser os carteiros, que precisam aproximar-se o tempo todo do território dos cachorros durante a sua jornada de trabalho.

Para tentar reduzir os riscos, o serviço postal dos Estados Unidos criou uma campanha com um slogan especial para a Semana Nacional de Prevenção contra mordidas caninas: "Há 70 milhões de cães bons, mas ... qualquer cão pode morder."

Kathy Voigt, presidente da Associação Nacional de Prevenção contra mordida de cães, disse à ABC News que as mordidas caninas são a nona principal causa de lesões não fatais não intencionais de crianças com idades entre 5 e 9 anos.

"Mais de 2 milhões de crianças são mordidas por cães a cada ano, e a maioria dos ataques são do cão da própria família ou de pessoas próximas", disse ela. A maior parte dos ataques em crianças menores são no rosto e na cabeça.

O Insurance Information Institute diz que as reivindicações mais caras de seguros por causa de mordidas referem-se a casos de crianças desfiguradas por uma mordidas, que exigem cirurgias reconstrutivas. Estes casos não aumentaram muito nos últimos anos, mas os preços das cirurgias e cuidados médicos ficaram bem mais caros.

Seguros de responsabilidade para casos como os de mordidas cobrem prejuízos de US$ 100 mil a US$ 300 mil. Se valor do tratamento for maior do que isso, o proprietário do cão é responsável, inclusive por despesas legais.

As seguradoras americanas cobram mais de raças consideradas mais perigosas, como pit bulls e Rottweilers. Algumas só aceitam o contrato se o os donos se comprometem a levar os cães com focinheira ou mantê-los presos.

Tudo o que sabemos sobre:
cachorrocãomordidacaninaseguros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.