André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Moreira Franco diz que governo mostrará a investidores de NY que Brasil mudou

Secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimentos participará da comitiva do governo que fará uma rodada de encontros com investidores estrangeiros

Francisco Carlos de Assis, O Estado de S.Paulo

16 Setembro 2016 | 12h12

SÃO PAULO - Secretário-executivo do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), Moreira Franco, participará da comitiva do governo que fará uma rodada de encontros com agentes do mercado financeiro e conversas com investidores estrangeiros a partir da próxima segunda-feira, 19, até quarta-feira, 21, em Nova York, para apresentar a nova versão do programa de concessões lançado pelo governo na última terça-feira.

Além de Moreira, o presidente Michel Temer deverá ir a Nova York acompanhado dos ministros José Serra (Relações Exteriores), Alexandre de Moraes (Justiça e Cidadania), Henrique Meirelles (Fazenda), Maurício Quintella (Transportes, Portos e Aviação Civil), Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) e José Sarney Filho (Meio Ambiente).

Em conversa com o Broadcast, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, em um evento em São Paulo, antes de se encontrar com Temer e Padilha para reunião em São Paulo, o secretário informou que o objetivo dessas conversas é mostrar para os estrangeiros que o ambiente no Brasil mudou. "Temos a absoluta consciência de que a credibilidade do País, tanto interna quanto externamente, estava muito ruim, a confiança péssima e sobretudo a segurança", disse Moreira Franco.

De acordo com ele, não havia até então previsibilidade de como eram as regras e quando as regras mudavam. "Toda hora se fazia alterações que pareciam pontuais e não eram. Havia intervenção do governo por forças ideológicas equivocadas que agrediam a própria lógica das coisas, como querer fixar uma taxa de retorno e tarifas artificiais", disse o ministro, acrescentando que é isso que ele tentará mostrar para os investidores estrangeiros na semana que vem em Nova York que mudaram no Brasil.

"Tenho conversado com investidores e recebido deles bons retornos e tenho lido isso também na imprensa", disse o ministro.

Aeroportos. Perguntado se acredita que os editais de concessão dos aeroportos possam sair ainda neste ano, Moreira Franco disse que ao lançar o Programa de Privatizações e Investimentos, o governo se preocupou em não gerar expectativas. "Não trabalhamos com hipóteses porque o Brasil foi vítima nos últimos anos de uma pirotecnia enorme no trato da questão econômica", afirma o ministro.

Ele disse que quando foi lançado o PPI, foi lançado um conjunto de proposições nas áreas de aeroportos, portos, rodovias, ferrovias, óleo e gás, elétricas e outras iniciativas como loterias instantâneas da Caixa Econômica e no mesmo momento foi lançado um cronograma para dar previsibilidade aos investidores.

Moreira Franco voltou a falar sobre as iniciativas do governo na área ambiental para que estas as exigências sejam resolvidas antes de o investidor iniciar os investimentos, para depois não ter que interromper o projeto por conta de impedimentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.