Morimoto é pessimista sobre perspectivas internacionais

Um membro do conselho do Banco do Japão (BoJ, na sigla em inglês) ofereceu uma visão um pouco pessimista das perspectivas para as economias internacionais, a medida que os mercados emergentes que enfrentam saídas de capital em meio a expectativas de que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) irá reduzir seu programa de estímulos à economia norte-americana nos próximos meses.

AE, Agencia Estado

29 de agosto de 2013 | 04h57

"O ritmo de recuperação das economias no exterior deve ser lento, em meio a um crescimento fraco das economias emergentes ", disse Yoshihisa Morimoto em uma reunião de líderes de negócios na cidade de Morioka, no norte do Japão.

Morimoto afirmou que a recuperação global continua "frágil", acrescentando que existe uma grande incerteza sobre o impacto nos mercados financeiros e os fluxos de capital nas economias emergentes que possam ocorrer a partir da redução do programa de estímulos do Fed.

O comitê de política monetária do BoJ se reúne na próxima semana e não deve fazer nenhuma alteração. Na reunião, o BC japonês deve avaliar a economia para apontar se acredita que está no caminho certo para atingir a meta de inflação de 2% em aproximadamente dois anos.

Qualquer observação do presidente do banco central japonês, Haruhiko Kuroda, sobre o aumento do imposto sobre vendas deve receber atenção especial.

Tudo o que sabemos sobre:
japãobcmorimoto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.