Morre 12ª vítima de gripe avícola no Vietnã, em um mês

Uma menina de 10 anos da província de Long Na, sul do Vietnã, morreu no último domingo vítima da gripe aviária. A informação foi divulgada por um médico do Hospital Pediátrico Número Um, da província de Ho Chi Minh, onde a garota ficou internada durante uma semana. Esta é 12ª morte causada pelo vírus da influenza no país asiático em apenas um mês. Também estão sendo realizados testes em uma mulher cambojana morta no último sábado para detectar se a causa foi contaminação com vírus da gripe aviária. Enquanto isso, seguem as análises para descobrir se houve transmissão entre humanos nas mortes de mãe e filha que ocorreram também neste mês.No Vietnã, já morreram ou foram sacrificados mais de 1 milhão de aves. Das 64 províncias do país, 31 registraram casos de gripe aviária. Em um esforço para conter o avanço da doença, Hanói dará início hoje a uma operação para sacrificar aves na maior granja do país, disse uma fonte de Long Bien, maior mercado de aves do país. Segundo ele, a demanda normalmente se eleva próximo ao feriado do Ano Novo Lunar, que começa em 9 de fevereiro, mas as vendas recuaram 50% nas últimas duas semanas.Especialistas da saúde alertaram que o vírus da gripe aviária poderá se expandir com maior facilidade durante o feriado, devido às baixas temperaturas e ao aumento de transporte de aves entre as províncias do país.O vice-diretor do escritório de saúde animal do governo vietnamita, Phan Xuan Thao, anunciou hoje que vai proibir a criação de patos na cidade de Ho Chi Minh. No caso de animais adquiridos em províncias vizinhas, o vice-diretor afirmou que serão realizados testes para detectar casos de contaminação com o H5N1, a variante mais letal do vírus.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.