FELIPE RAU|AE
FELIPE RAU|AE

Morre Amir Khair, ex-secretário de Finanças de São Paulo

Economista foi colunista do 'Estadão' de 2005 a 2017 e era mestre em Finanças Públicas pela FGV; morto aos 80 anos, Khair deixa dois filhos e dois netos

Mariana Hallal, O Estado de S.Paulo

11 de setembro de 2020 | 18h51

SÃO PAULO - Morreu nesta sexta-feira, 11, o economista Amir Khair, aos 80 anos. Ele foi secretário de Finanças da cidade de São Paulo durante o mandato de Luiza Erundina (1989 - 1992). A informação foi confirmada por seu filho, Sérgio Khair.

“Meu pai partiu dormindo. Ele era uma pessoa tranquila e partiu dessa mesma forma”, disse Sérgio. O economista não enfrentava nenhuma doença grave e mantinha isolamento social devido à pandemia de covid-19. Ele deixa dois filhos e dois netos. 

Leia Também

Visões diferentes

Colunista do Estadão de 2005 a 2017, Khair era mestre em Finanças Públicas pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Ele criou um sistema de acompanhamento de gestão fiscal para a Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) e atuou como consultor fiscal, orçamentário e tributário. Também prestou assessoria em gestão financeira nas prefeituras de Belo Horizonte, Salvador, Goiânia, Ipatinga, Londrina, Angra dos Reis e Juiz de Fora.

O economista criticava muito o alto lucro dos bancos, como conta o filho Sérgio. “Ele tinha uma grande luta contra os juros e os lucros dos bancos”, diz. Nesta coluna que escreveu para o Estadão, Amir classifica as altas taxas de juros como uma barreira ao crescimento. 

Outra característica do pai ressaltada por Sérgio era a vontade de repassar a informação e o conhecimento. “Ela gostava muito de falar com a imprensa. Não importava se era um veículo pequeno ou grande, a vontade de passar a informação era sempre idêntica.” Khair escreveu quatro livros e deixou mais dois encaminhados. “Vamos dar continuidade a esses livros para manter seu legado vivo”, garante o filho.

Luiza Erundina e Guilherme Boulos, pré-candidato à prefeitura de São Paulo pelo PSOL, lamentaram a morte em suas redes sociais. “Perdi um irmão, um ser humano especial, um guerreiro. Vai deixar um vazio enorme, vai fazer muita falta à nossa luta”, escreveu a deputada federal. “Amir teve papel destacado como Secretário de Finanças do governo popular de Luiza Erundina”, disse Boulos.

Paulo Teixeira (PT), deputado federal, falou sobre a morte no Twitter. “Grande economista que contribuiu enormemente para desbravar os conhecimentos em finanças públicas para alavancar políticas públicas. Foi um grande brasileiro!”, falou.

O deputado federal Ivan Valente (PSOL) falou em seu Twitter que Amir era “um homem público ético, competente e suave, um antiliberal convicto do zelo pela coisa pública”. Ele lamentou o falecimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Amir Khair

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.