Ricardo Medeiros - 20/09/2019
Ricardo Medeiros - 20/09/2019

Morre o empresário Cariê Lindenberg, presidente do conselho da Rede Gazeta, do Espírito Santo

Aos 85 anos, Lindenberg, que também era músico e escritor, faleceu em decorrência de complicações causadas por uma pneumonia 

Redação, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2021 | 14h59

O empresário Carlos Fernando Lindenberg Filho, conhecido como Cariê Lindenberg, morreu nesta terça-feira, 6, em Vitória (ES), aos 85 anos. Lindenberg era presidente do conselho de administração da Rede Gazeta, conglomerado de mídia com sede no Espírito Santo. O empresário faleceu em decorrência de complicações causadas por uma pneumonia

O velório e o enterro serão restritos à família, por conta da pandemia de covid-19. Ele deixa três filhos - Carlos Fernando (Café), Letícia e Beatriz - e cinco netos - Eduardo, Mariana, Carlos Fernando, Carolina e Antônio. 

Nascido no Rio de Janeiro, Cariê Lindenberg foi levado para Vitória com apenas 17 dias de vida e se considerava capixaba. Ele era filho de Maria Antonieta e do ex-governador do Espírito Santo Carlos Fernando Monteiro Lindenberg, que comandou o Estado por dois mandatos (1947-1951 e 1959-1962). 

Em 1958, Lindenberg se formou em direito na Pontifícia Universidade Católica (PUC) do Rio de Janeiro. Na década de 60, ingressou na área de comunicação ao assumir o jornal A Gazeta, adquirido por sua família. Atuando para a expansão dos negócios, fundou a TV Gazeta, hoje afiliada da TV Globo, em 1976. Nas décadas seguintes, investiu em tecnologia, fundando também o site do jornal. 

O empresário era defensor do jornalismo e da liberdade de expressão. Além de empresário, Lindenberg era músico e escritor, tendo dedicado os últimos 18 anos à literatura, com a publicação de seis livros. Passou os últimos anos se dividindo entre a leitura e a música em sua residência. Durante a pandemia, o empresário permaneceu em isolamento social.

Em postagem no Twitter, o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (PSB), lamentou a morte de Cariê Lindenberg. “Cariê se notabilizou como defensor da democracia e da liberdade de imprensa. Sua história orgulha os capixabas. Siga em paz”, escreveu. Casagrande também decretou luto oficial de três dias em todo o Estado.  

Em nota, a Rede Gazeta destacou a atuação de Lindenberg para a modernização do grupo. "Cariê é um alicerce da história da Rede Gazeta. Foi quem transformou um jornal impresso em uma rede de comunicação plural e conectada com o Espírito Santo. Seja na TV, nas rádios ou na internet, o jornalismo e o entretenimento produzidos pelos veículos da Rede Gazeta têm o DNA de Cariê Lindenberg. A empresa se despede não apenas de seu presidente, mas de alguém que enraizou aqui o compromisso com a verdade, com a seriedade e com as milhões de pessoas que hoje constroem conosco novos capítulos da história", declarou. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.