Morte súbita ameaça 22 milhões de pés de laranja

A localização de um novo foco de morte súbita dos citros na cidade de Riolândia (SP) coloca sob ameaça 22 milhões de árvores na região Noroeste paulista, cerca de 11% do Estado de São Paulo.Segundo o secretário-executivo do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), Nelson Gimenes Fernandes, o pomar no qual foi localizada a doença tem 15 mil árvores com até 14 anos de idade. Segundo ele, o pomar era bem cuidado, totalmente irrigado e a saída para que ele seja salvo, bem como os pomares vizinhos, é a adoção da subenxertia, que consiste em enxertar uma variedade de laranja em uma base (raiz e tronco) de uma espécie resitente à doença. "Se o pomar fosse meu, adotaria essa medida", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.