finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Moscovici elogia reformas econômicas francesas

A França está conduzindo as reformas econômicas mais ambiciosas em décadas, afirmou o ministro das Finanças, Pierre Moscovici. "A reforma no mercado de trabalho está em uma escala muito grande, a maior que a França já realizou em 40 anos", disse.

Agencia Estado

13 de setembro de 2013 | 11h41

Os comentários foram feitos um dia depois do governo francês anunciar que o país não vai atingir a meta de déficit orçamentário neste e no próximo ano. As metas, que eram de 3,7% do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano e de 2,9% para o próximo ano, foram elevadas para 4,1% e para 3,6%, respectivamente. A França foi um dos poucos países europeus a conseguirem neste ano um prazo extra de dois anos para atingir as metas de déficit da Comissão Europeia.

O ministro declarou que o país está diminuindo os custos do trabalho, reduzindo o déficit orçamentário, implantando reformas no sistema de pensões e acelerando a competitividade. "Se isso não é uma reforma, o que é?", questionou, após o chefe de assuntos econômicos da União Europeia (UE), Olli Rehn, questionar nesta manhã como a França compensaria o aumento de custos do trabalho por conta dessa reforma.

Moscovici disse que a reforma no sistema de pensões não pressionará os custos do mercado de trabalho e que não viu nenhuma "ansiedade" por parte de outros ministros de Finanças sobre o plano. O ministro francês afirmou que o diálogo com Rehn foi "construtivo e positivo". Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
FrançaeconomiaMoscovici

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.