carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Motorista deve ter cuidado ao deixar veículos em valets

Ao sair de casa para se divertir com os amigos ou com a família, o consumidor sempre escolhe um restaurante, bar ou casa noturna. A noite pode se transformar num problema se ele optar por deixar o carro com manobristas que trabalham para os denominados valets. Os valets são empresas de estacionamentos terceirizadas que colocam uma placa e alguns manobristas em frente de estabelecimentos para facilitar a vida do consumidor. Porém, os especialistas em defesa do consumidor alertam para os perigos deste serviço. A advogada da Associação Brasileira de Defesa do Consumidor (Pro Teste), Maria Inês Dolci, destaca que o grande problemas deste tipo de serviço é que os carros sempre ficam na mão dos manobristas. ?Nestes casos, as empresas de estacionamento são responsáveis por qualquer tipo de acidente, roubo ou furto no período em que o veículo fica sob seu cuidado?, afirma.Maria Inês também avisa que estas empresas devem ter seguros contra sinistros. ?O consumidor deve consultar os funcionários do valet sobre o seguro e sobre o local onde o carro será estacionado?, alerta. A advogada do Pro Teste ressalta que a empresa também é responsável por multas tomadas pelo estacionamento proibido em calçadas e guias rebaixadas. O presidente do Sindicato das Empresas de Garagens e Estacionamentos do Estado de São Paulo (Sindepark), Sérgio Morad, considera o valet como o maior problema enfrentado pelo motorista que procura serviço de estacionamento. ?O consumidor paga, porém sequer sabe onde seu veículo é estacionado, na rua, em calçadas, guias rebaixadas. Nesse caso, o usuário deve exigir comprovantes contendo a descrição do seu veículo e horários de parada e retirada? Assim, segundo Morad, caso haja danos ou algum tipo de multa, há provas do dia e período em que o automóvel estava sob a guarda do serviço.A exigência do comprovante, com horário de chegada e saída, evita que o estacionamento responsável pelo serviço de valet não assuma a responsabilidade, avisa a técnica de serviços da Fundação Procon-SP, órgão de defesa do consumidor ligado ao governo estadual, Márcia Cristina Oliveira. ?O consumidor deve vistoriar as condições do veículo na hora que chega e sai do estabelecimento. Caso tenha alguma avaria, deve reclamar na hora?, avisa. Em caso de roubo e furto, o motorista deve registrar um Boletim de Ocorrência (B.O.) na delegacia mais próxima.

Agencia Estado,

14 de maio de 2003 | 12h24

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.