André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Motoristas do Uber e motoboys se juntam a caminhoneiros em protestos em Brasília

Manifestantes bloqueiam portas da distribuidora de combustíveis da BR e centro de distribuição da Raízen

O Estado de S.Paulo

24 Maio 2018 | 15h13

Cerca de 200 manifestantes bloqueiam desde a quarta-feira, 23, as portas da distribuidora de combustíveis da BR em Brasília, que abastece postos do Distrito Federal e de cidades do entorno. O grupo é formado por caminhoneiros, motoqueiros e motoristas do Uber. Eles protestam contra os elevados preços da gasolina e do diesel.

+ AO VIVO: Siga a greve dos caminhoneiros pelo Brasil

"Todo poder emana do povo", diz um cartaz exibido pelo grupo.

No período da manhã, os manifestantes liberaram dois caminhões para distribuição, mas depois voltaram a interditar a saída da empresa. Cerca de sessenta policiais militares acompanham o ato.

+ Perguntas e respostas sobre a manifestação dos caminhoneiros

O governo do Distrito Federal enviou seu subsecretário de Movimentos Sociais, Acilino Ribeiro, para tentar um acordo com os manifestantes e liberar o local.

Os manifestantes também estão bloqueando o centro de distribuição da Raízen, que fica na mesma região da BR, no Setor de Inflamáveis, a cerca de 11 quilômetros do centro de Brasília. Por enquanto, não houve nenhum tipo de incidente e o protesto segue pacífico. Não há, porém, previsão de prazo para o fim do ato.

Mais conteúdo sobre:
óleo dieselUberCaminhão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.