Motorola anuncia 4 mil demissões na divisão de chips

A divisão de semicondutores da Motorola vai cortar até 4.000 empregos este ano, reduzir investimentos e cortar custos operacionais. Num esforço para aumentar a lucratividade, a empresa informou, em comunicado distribuído em Austin (Texas), que vai consolidar as atividades no setor. A fabricante de celulares e semicondutores disse que algumas medidas para o corte de custos serão implementadas ainda no primeiro trimestre do ano. A subsidiária da empresa no Brasil não tem informações se será atingida pelos cortes. A Motorola fabrica semicondutores em Jaguariúna (SP), onde tem cerca de 2.500 funcionários. A empresa emprega 3.200 pessoas no País. A unidade de Jaguariúna atua como centro exportador de produtos de alta tecnologia e, além do Centro de Tecnologia de Semicondutores, possui um Centro de Pesquisa e Desenvolvimento de Terminais Celulares. Em janeiro, a empresa havia informado nos EUA que a desaceleração na demanda global por semicondutores pressionaria as vendas e as margens de lucro no primeiro semestre de 2001. A Motorola reduziu, então, as estimativas de crescimento das vendas de semicondutores neste ano para 10% a 15%. A estimativa anterior projetava um crescimento de 20% a 25%. No ano fiscal encerrado em 31 de dezembro, as vendas da Motorola somaram US$ 37,58 bi. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.