DIDA SAMPAIO/ESTADAO
DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Mourão diz que não é favorável à privatização dos Correios 'por enquanto'

Durante a campanha eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro declarou que os Correios tinham 'grande chance' de entrar em um programa de privatizações

Daniel Weterman, O Estado de S.Paulo

24 de janeiro de 2019 | 10h21

BRASÍLIA - O presidente em exercício, Hamilton Mourão, afirmou que não é favorável à privatização dos Correios "por enquanto. Na manhã desta quinta-feira, 24, ele foi a uma cerimônia de comemoração dos 365 anos do órgão e homenagem ao Dia do Carteiro, em Brasília.

"Por enquanto, não", respondeu Mourão, quando questionado se era a favor da privatização da estatal.

Durante a campanha eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro declarou que os Correios tinham "grande chance" de entrar em um programa de privatizações. Já o ministro de Ciência, Tecnologia e Comunicações, Marcos Pontes, declarou em dezembro que o tema não estava na pauta no momento.

Ainda nesta quinta-feira, 24, ele recebe a ministra da Defesa da Itália, Elisabetta Trenta, no Palácio do Planalto. Em seguida vai almoçar com representes da Confederação Nacional do Comércio e da Federação das Câmaras de Comércio Exterior, na sede da CNC.

O último compromisso previsto na agenda oficial está marcado para as 17 horas, quando ocorre a passagem de chefia do 11º Depósito de Suprimento do Exército.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.