Movimento de cargas no Porto de Santos cai em maio

A movimentação de cargas do Porto de Santos caiu 12% em maio em relação a maio de 2010, segundo balanço divulgado hoje pela Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). Enquanto em maio do ano passado o cais santista registrou 8.945.912 toneladas movimentadas, o número de maio deste ano foi de 7.874.468. A retração mensal só não foi maior porque as importações apresentaram um aumento de 0,3%, visto que as exportações diminuíram 17,5%, passando de 6.167.535 toneladas em maio do ano passado para 5.088.942 em maio desse ano.

REJANE LIMA, Agencia Estado

29 de junho de 2011 | 15h20

No acumulado do ano o Porto de Santos totalizou 36.600.792 toneladas, um aumento de 0,2% na movimentação na comparação com os quatro primeiros meses de 2010.

A Codesp ainda mantém a projeção de que o Porto de Santos encerre 2011 com 100 milhões de toneladas movimentadas, quase 3,5% a mais que o registrado no ano anterior. Entretanto, a Autoridade Portuária já sinaliza que poderá revisar esse número para baixo caso a redução nas operações de granéis sólidos for mantida: o açúcar, a carga de maior peso operada em Santos, manteve tendência verificada ao longo do ano, acusando nova queda de 36% no mês e atingindo redução de 28,3% no período.

De acordo com análise da própria Codesp, além de condição climática prejudicial no ano passado, o impacto negativo no comércio do açúcar acontece principalmente devido à redução das compras de diversos países, com destaque para a Índia, que diminuiu em 93,2% as importações de açúcar de cana bruto.

A queda da exportação de granéis brasileiros também foi fortemente influenciada pela redução dos embarques de soja em grãos, que atingiu 1,3 milhão de toneladas em maio, montante 12,5% menor que o exportado no mesmo mês do ano passado. No ano, as exportações de soja em grãos reduziram 3,6% em relação a 2010. Mas mesmo com a redução, Santos segue na liderança do ranking dos portos brasileiros escoadouros da oleaginosa, participando com 39%, seguido por Paranaguá, com 20%.

A Codesp avalia que a retração das exportações da soja teve como forte componente a diminuição dos embarques para a China, destino de quase 80% do grão exportado por Santos. A expectativa, no entanto, é otimista, devido às previsões do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA, na sigla em inglês), que apontam para aumento das importações chinesas do produto até o final do ano.

Nas importações, além da alta de 0,3% no mês, Santos acumula 11,2% de crescimento em 2011. O adubo, principal produto importado, registrou incremento de 88,9% em maio, elevando o total acumulado para 11,5%. Outra carga com amplo crescimento foi o minério de ferro, com taxa de 75,2% no mês e 92,7% até maio, quando atingiu 559 mil toneladas.

As operações com contêineres apresentaram redução mensal, atingindo em maio 232.355 TEUs (unidade equivalente a um contêiner de 20 pés), 3,9% a menos que em maio de 2010, porém a queda foi insuficiente para reverter o crescimento no acumulado, que chega a 14,2%, ou 1.117.674 TEUs, um recorde para os cinco primeiros meses.

Outro recorde obtido nos primeiros cinco meses do ano foi na movimentação de veículos, com 172.187 unidades, um aumento de 26,2%, sendo que o crescimento das importações foi de 46,8% e das exportações atingiu 19,3%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.