Movimento na aviação doméstica cai 7,5%

O primeiro mês de 2003 foi fraco para a aviação nacional, apesar de janeiro ser um momento de alta temporada turística. O movimento de passageiros nas companhias aéreas nacionais caiu 7,5% no mês passado, em comparação com o mesmo mês em 2002. No mercado internacional, a queda foi menor: 3,2% em comparação com janeiro de 2002. Os números foram divulgados hoje pelo Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea).O setor continuou sendo liderado pelo Grupo Varig, que hoje opera de maneira unificada com as marcas Rio Sul e Nordeste. Segundo os dados dos passageiros por km pago, a Varig tinha em janeiro 35,91% do mercado, mesmo patamar de um ano atrás. A TAM vem em seguida, com 32,94%. Ela perdeu mercado em relação a janeiro de 2002, quando tinha 37,46%. A Varig e a TAM assinaram ontem um protocolo de intenções para criar uma nova empresa. As duas tinham em janeiro 68,85% do mercado doméstico de passageiros.No setor de transporte internacional, a Varig atingiu em janeiro 89,92% do mercado. É praticamente a única empresa a voar com a bandeira brasileira para o Exterior. A TAM teve apenas 10% de fatia, metade do que tinha em janeiro de 2002. A Gol continua a crescer e consolidou a posição de terceira do ranking da aviação doméstica: a fatia em janeiro foi de 16,66%, o dobro da de janeiro de 2002. A Vasp ficou em janeiro com 13,27% do mercado (tinha 14,09% em 2002).Os números do Snea incluem apenas as companhias de transporte de passageiros nacionais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.