Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Movimento no Porto de Santos deve crescer 10% este ano

O movimento de cargas do Porto de Santos em outubro superou as expectativas e fez a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) elevar a perspectiva de movimentação para o ano. No mês passado, o principal porto do País registrou embarque e desembarque de 5,213 milhões de toneladas de carga, 17,74% a mais do que no mesmo período de 2001. A Codesp estima que Santos deverá terminar o ano com movimento de 53 milhões de toneladas, 1 milhão de toneladas a mais do que o previsto anteriormente. Isto significará um crescimento de 10% sobre o ano passado.Puxadas pelo desempenho do setor do agronegócio, as exportações foram as responsáveis pela expansão do porto paulista este ano. Em outubro, elas aumentaram 29% frente ao mesmo mês em 2001, para 3,462 milhões de toneladas. De janeiro a outubro, o aumento das exportações foi de 17,37% (para 28,294 milhões de milhões de toneladas).Intimidadas pela alta do dólar as importações diminuíram 1,95% no acumulado do ano (para 16 529 milhões de toneladas). Em outubro, as importações cresceram apenas 0,43% em relação ao mesmo período do último ano (para 1,751 milhão de toneladas). No mês passado, aumentaram as importações de minério (86,28%), de trigo (61,64%) e de soda cáustica (40,14%).De janeiro a outubro, os embarques de açúcar cresceram 23% frente ao mesmo período em 2001. Foram exportadas 6,689 milhões de toneladas do produto. Logo em seguida veio a soja em grãos, que, com um acréscimo de 15,55% na movimentação em relação ao mesmo período de 2001, atingindo o volume de 4,923 milhões de toneladas. Os embarques de café cresceram 19,72% em relação ao mesmo período do ano passado (para 318.876 toneladas).A movimentação de contêineres em Santos cresceu 17% até outubro, para 697.829 unidades. O fluxo de navios no porto aumentou, mas não na mesma proporção do movimento de cargas. Até outubro, Santos recebeu 3.748 navios, 5,8% a mais do que no mesmo período em 2001. A análise dos números da Codesp demonstra que por trás do crescimento deste ano está a melhoria da logística de movimentação de cargas, principalmente dos grãos. A participação da ferrovia no transporte de carga de Santos subiu de 4% em 98 para 13% este ano. A melhoria está sendo apontada como uma das causas para a velocidade no escoamento dos produtos.O diretor-presidente da Codesp, Fernando Vianna, informou que este resultado é fruto de parcerias entre empresas privadas, principalmente na área de movimentação de soja. A expectativa de Vianna é ampliar ainda mais essa movimentação, a partir de 2004, com o início das operações do Terminal de Granéis de Guarujá (TGG), que receberá investimentos iniciais de R$ 80 milhões.O terminal será uma aposta da Brasil Ferrovias (holding da Ferronorte e da Ferroban) com as exportadoras de soja Bunge e Maggi.

Agencia Estado,

30 de novembro de 2002 | 21h54

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.