Movimento nos aeroportos regionais de SP cresce 12,7%

O Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo (Daesp) registrou aumento de 12,7% na movimentação dos aeroportos regionais entre janeiro e julho de 2012 em relação ao mesmo período do ano passado. Os 31 aeroportos administrados pelo Daesp receberam nos primeiros sete meses do ano 1.661.925 passageiros, ante 1.475.065 entre janeiro e julho de 2011.

AE, Agencia Estado

21 de agosto de 2012 | 15h45

Segundo o Daesp, houve aumento no tráfego de passageiros em 18 dos 31 aeroportos sob sua administração. O que registrou maior crescimento foi o aeroporto de Marília (Frank Miloye Milenkowichi), que teve um incremento de 156,7% na movimentação - foram 55.486 passageiros nos primeiros sete meses deste ano, ante 21.613 passageiros no mesmo período de 2011.

Outro aeroporto que opera voos regulares (comerciais) que também se destacou foi o de Bauru/Arealva (Moussa Nakhal Tobias), com aumento de 82% no tráfego, com 103.510 passageiros, frente a 56.840 de 2011.

O terceiro lugar no ranking foi Araçatuba (Dario Guarita). De janeiro a julho de 2012, passaram pelo aeroporto 96.159 passageiros contra 62.657 em 2011, um aumento de 53%. Já o aeroporto de Presidente Prudente cresceu 27%, com 171.150 passageiros, e São José do Rio Preto (Prof. Eriberto Manoel Reino), 20%, registrando 450.059 usuários nos primeiros sete meses deste ano.

O aumento na movimentação de passageiros nos aeroportos regionais do Estado, de acordo com Ricardo Volpi, superintendente do Daesp, é atribuído "ao crescimento na demanda de cada região, aliada à entrada de novas companhias aéreas. A concorrência de mercado gerou tarifas mais acessíveis e atrativas aos usuários".

Outra fatia do mercado atendida pelos aeroportos do Daesp, que é a aviação geral (executiva), também impulsionou o crescimento. O aeroporto de Jundiaí (Com. Rolim Adolfo Amaro) registrou aumento de cerca de 21% nos pousos e decolagens, de 56.909 (2012) contra 47.023 (2011).

Tudo o que sabemos sobre:
aeroportos regionaisSPmovimento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.