Movimentos sociais fazem quebra-quebra contra reunião do BID em Belo Horizonte

Manifestantes contrários a realização da reunião anual do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Belo Horizonte, entraram em confronto hoje com a Polícia Militar em pelo menos dois protestos no centro. Os incidentes ocorrem no dia da abertura oficial da Assembléia Anual dos Governadores do BID, com a presença de ministros e chefes de Estado. Na Praça 7, distante poucos quarteirões de onde está sendo realizada a solenidade de abertura do encontro, manifestantes entraram em choque com os policiais militares. Na confusão, um auxiliar de cinegrafista de uma televisão local ficou ferido, ao ser atingido por uma bala de borracha, e foi hospitalizado. Manifestantes do Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB) chegaram a ocupar a entrada da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) e promoveram um quebra-quebra. Policiais e manifestantes ficaram feridos. Conforme as primeiras informações, cinco pessoas foram presas. Diversos movimentos sociais, entre eles o MST e a CUT, programaram uma série de atividades paralelas em Belo Horizonte. Os quarteirões próximos ao Palácio das Artes, onde se realiza a solenidade de abertura da reunião anual, foram isolados pela PM.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.