Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

MP do PR quer multar a Petrobras em R$ 3,2 bilhões

Não são apenas os 5,4 mil pescadores do litoral do Paraná que brigam com a Petrobras na Justiça. O Ministério Público (MP) do Meio Ambiente do Estado ingressou com uma ação civil pública contra a estatal. O valor do processo contra a companhia é de R$ 3,2 bilhões por danos causados ao meio ambiente depois do rompimento de um oleoduto e o conseqüente vazamento para o meio ambiente na região da Serra do Mar. O produto não foi totalmente contido e alcançou rios que deságuam no litoral paranaense, atingindo a fauna marinha, base da economia dos pescadores artesanais.?O valor é alto porque hoje é impossível saber exatamente qual foi e qual tem sido o dano provocado pelo vazamento?, diz Saint Clair Honorato Santos, procurador de Justiça do Estado do Paraná e coordenador do Centro de Apoio Operacional dos Promotores de Proteção ao Meio Ambiente. O procurador ainda aguarda o resultado de perícias que possam indicar a extensão do dano ambiental e quais as conseqüências que ainda hoje afetam a região. ?A região (das Baías de Guaraqueçaba, Antonina e Paranaguá) é a fotografia do caos. Toda a vida na área foi desestabilizada, além do comprometimento de toda estrutura econômica do extrativismo?, afirma o procurador.A dificuldade de um acordo com a estatal tem referendado, segundo ele, uma visão que ganha corpo no Estado. ?Aqui no Paraná, a Petrobras não possui boa imagem. A Petrobras só nos causou problemas?, diz Santos.O Ministério Público do Meio Ambiente do Paraná descartou a proposta da Petrobras, que pretendia negociar acordo contemplando a indenização aos pescadores e também a parte envolvendo ações dos ministérios públicos federal e estadual. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.