MP pede devassa fiscal em comprador da Transbrasil

Procuradores da República entram, nesta terça-feira, na Receita Federal, com pedido de devassa fiscal do empresário Dilson Prado da Fonseca, que adquiriu a Transbrasil, há duas semanas.Dependendo do resultado das investigações, o Ministério Público pode pedir a anulação da venda da empresa, segundo o procurador federal Luiz Francisco de Souza, que também vai solicitar explicações do ex-controlador da companhia Antônio Celso Cipriani acerca do valor real da transação. ?Queremos saber se foi R$ 1,00 ou milhões?, afirma Souza.A auditoria a ser requisitada pelo Ministério Público tem a mesma motivação da investigação informal feita pela polícia de Goiás nas atividades de Fonseca. Segundo o secretário de Segurança Pública do Estado, Demóstenes Xavier Torres, a negociação (compra da Transbrasil) foi considerada estranha dentro da esfera policial. ?Queremos saber se o empresário realmente tem idoneidade financeira para assumir o controle da companhia aérea?, observa Souza.Com a devassa fiscal, o Ministério Público Federal pretende esclarecer três pontos ainda considerados obscuros na transação: qual é o porte financeiro real do empresário Dilson Fonseca; se há um pool de empresas envolvido nas negociações; e qual o valor da venda da Transbrasil.?Uma empresa deste porte não poderia ter sido adquirida por uma pessoa que não tem recursos, a não ser que ele atue como laranja de um grupo?, observa o procurador Luiz Francisco de Souza.Caso Dilson comprove a existência de um consórcio por trás da compra da Transbrasil, o MPF pretende verificar de que forma os recursos estão sendo empregados na negociação. ?Se for comprovado que o empresário tem os recursos, ou que empresas investiram de forma legal na transação, não há nada o que fazer. Mas, se ficar provado que foram usados outros meios ocultos, entraremos com uma ação para anular o negócio, já que se trata de uma concessão pública?, explica Souza.A auditoria, segundo o procurador da República, vai questionar de que forma Celso Cipriani vendeu o controle da Transbrasil. ?Queremos saber se ele recebeu algum recurso por isso ou apenas o R$ 1,00 de forma simbólica?, diz o representante do Ministério Público Federal. ?A intenção em relação ao ex-controlador é saber o quanto realmente foi pago.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.