Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

MPF pede suspensão da construção de ferrovia na Bahia

Dez dias depois do governo da Bahia publicar no Diário Oficial a decisão de mudar em cinco quilômetros a localização do Porto Sul, que será instalado em Ilhéus para escoar minérios e grãos produzidos no Estado, o Ministério Público Federal entrou com uma ação civil pública pedindo a suspensão imediata da construção do trecho baiano da Ferrovia de Integração Oeste-Leste (Fiol), por onde devem ser transportados os produtos até o porto.

TIAGO DÉCIMO, Agencia Estado

20 de abril de 2011 | 18h53

Os procuradores Eduardo El Hage e Flávia Arruti argumentam que decidiram pela ação para evitar "o desperdício de bilhões de reais em recursos públicos federais, caso o porto não seja construído no local em que o trajeto da ferrovia será finalizado". De acordo com o pedido, a construção da ferrovia só poderia ser retomada depois que a viabilidade ambiental da nova localização do Porto Sul for atestada.

O Porto Sul teve seu ponto de instalação alterado depois do governo baiano sofrer muita pressão de organizações não governamentais (ONGs) ligadas à proteção ambiental e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) pedir para que fossem apresentadas alternativas de localização para o complexo.

Estudos produzidos pelas ONGs estimam que 2,4 mil hectares de mata atlântica e mangues seriam devastados para a instalação do retroporto e que o terminal de atracação, a três quilômetros da costa, destruiria uma barreira de corais.

Tudo o que sabemos sobre:
MPFferroviaportosuspensãoBahia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.