coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

MPF promete ?devassa? nos empréstimos do BNDES

Integrantes do Ministério Público Federal decidiram investigar o aporte de capital de R$ 284 milhões que será feito pelo Banco de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) na Globocabo. Além desse caso, uma equipe de procuradores da República espalhados por todo o País deverá averiguar todos os empréstimos a partir de R$ 500 mil feitos pela instituição nos últimos cinco anos. "O que a gente quer fazer é uma devassa nos empréstimos", afirmou o procurador Celso Três, que, no passado, ficou conhecido por ter investigado depósitos nas chamadas contas CC 5.Para o procurador, dificilmente os empréstimos feitos em valores altos "voltam". "É uma regra desses empréstimos grandes", afirmou. Três e o procurador Luiz Francisco de Souza, também envolvido no trabalho, pretendem buscar inicialmente os elementos da investigação em ações populares referentes a empréstimos. Um dos setores que poderão ser investigados é o de supermercados. O procurador contou que no sul do País o BNDES acabou financiando a cartelização. "Em algumas regiões, grupos de supermercados que monopolizam o setor também receberam empréstimos", disse, acrescentando que, como o próprio nome estabelece, o BNDES deveria servir para promover o desenvolvimento econômico e social no País.

Agencia Estado,

15 de março de 2002 | 19h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.