MARCUS DESIMONI | NITRO | DIV
MARCUS DESIMONI | NITRO | DIV

MRV vai ‘filtrar’ cliente para reduzir distratos

Segundo executivo, corretor só vai receber a comissão integral apóscomprador conseguirfinanciamento no banco

Impresso

08 Dezembro 2016 | 10h32

A MRV Engenharia, maior construtora de imóveis econômicos do País, quer reduzir o número de distratos na compra de imóveis para 10% em 2017 afirmou o ontem copresidente da empresa Eduardo Fischer. Trata-se de uma meta ambiciosa, já que as desistências de compras ficaram em acima de 23% no terceiro trimestre.

Entre as estratégias adotadas para reduzir os distratos, o executivo citou o registro da venda somente após aprovação do financiamento pelos bancos e a remuneração do corretor em duas etapas, na venda e no repasse do imóvel.

“Dificultamos a venda para filtrar o cliente. Assim, embora a venda bruta caia, a líquida sobe”, explicou o executivo.

Essa decisão foi tomada porque, de acordo com Fischer, é mais difícil vender os imóveis que foram devolvidos, uma vez que o novo comprador terá um tempo bem menor para angariar o valor mínimo que precisará dar de entrada, de 20% do valor do ativo.

Lançamentos. Para 2017, o executivo prevê lançamentos maiores que os de 2016, uma vez que a demanda por imóveis de baixa renda ainda supera a oferta. De janeiro a setembro deste ano, a companhia lançou 19.589 unidades. Essa expectativa de lançamentos mais robustos deve manter a MRV focada na compra de novos terrenos.

“Estamos mapeando praças e demanda para direcionar os gastos com landbank (estoque de terrenos)”, afirmou Fischer. Ele ressaltou, contudo, que o desempenho da construtora nos próximos meses dependerá do contexto macroeconômico.

Durante o ano de 2016, lembrou o copresidente da construtora, a resiliência da demanda no segmento em que a MRV atua, o de baixa renda, foi uma surpresa positiva, enquanto a rigidez na concessão de crédito foi o grande desafio. /REUTERS

Mais conteúdo sobre:
EngenhariaFischer

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.