MS pede R$ 56 milhões ao governo para medidas sanitárias

O governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli (PMDB), encaminha nesta terça-feira, 27, ao governo federal pedido para a liberação de R$ 56 milhões para medidas sanitárias no Estado, principalmente no combate à febre aftosa. Do valor total, R$ 36 milhões estão previstos para serem utilizados em indenizações de pecuaristas que precisaram abater animais, após a suspeita de circulação do vírus da febre aftosa. Os abates devem somar 32 mil cabeças de gado numa primeira fase e são feitos nas cidades de Eldorado, Mundo Novo e Japorã, onde ocorreram focos da doença em 2005. O governo local estima que o número de animais abatidos na região possa chegar a 60 mil.Os R$ 20 milhões restantes, se liberados, serão utilizados em ações de defesa sanitária e fiscalização da fronteira do Mato Grosso do Sul com países vizinho, principalmente na com a Bolívia, onde surgiram focos da doença no início deste ano.Puccinelli e a secretária de Desenvolvimento Agrário, Produção e Turismo, Tereza Cristina Corrêa Costa, tiveram nesta terça um encontro com o ministro da Agricultura, Luís Carlos Guedes Pinto.De acordo com a secretária sul-mato-grossense, Guedes "considerou justo o pleito feito pelo governador, disse que iria tentar viabilizá-lo, mas que o governo federal não tem dinheiro neste momento", afirmou. "Por isso o governo vai buscar os recursos em todos os ministérios cabíveis, pois a doença é um problema nacional", conclui Tereza Cristina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.