MSCI pode excluir Rússia de índice de mercados emergentes

Provedora de índices afirma que controle de câmbio ou de capitais no país levará à sua exclusão do grupo de emergentes

O Estado de S. Paulo

17 Dezembro 2014 | 07h22

A provedora de índices MSCI informou que pode excluir a Rússia de seu índice de mercados emergentes se autoridades adotarem controles de capital - restrição da saída de investidores estrangeiros do País - ou de câmbio. A medida agravaria a crise econômica no país, que já enfrenta risco de recessão.

Cerca de 1,4 trilhão de dólares são referenciados no índice de ações de Mercados Emergentes do MSCI, que é usado por muitos fundos de investimentos.

"A adoção de medidas de restrição, como controles de capital ou câmbio, que podem levar à deterioração material da acessibilidade do mercado acionário russo, pode levar à exclusão do Índice MSCI Rússia do Índice MSCI de Mercados Emergentes", disse a organização em comunicado.

Após a elevação brusca da taxa básica de juros - de 10,5% para 17% -, Moscou viveu um dia de tensão nesta terça-feira, 16, com a desvalorização do rublo em 30% ante o dólar. Sanções ocidentais à Rússia por conta do conflito com a Ucrânia e a queda do preço do petróleo no mercado internacional levaram o país a uma crise cambial, o motivo da medida drástica para tentar conter as perdas.

O quadro, que causou a disparada do dólar no mercado brasileiro, começou a se reverter ao fim do dia. Entretanto, ainda há riscos, segundo o Instituto Internacional de Finanças (IIF), com sede em Washington. Um dos maiores grupos do setor financeiro no mundo, a organização teme uma corrida bancária caso o governo de Vladimir Putin não encontre a solução para a crise. (Com informações da Reuters)

Mais conteúdo sobre:
MACRORússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.