Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

MST desocupa ferrovia de Carajás da Vale

A Companhia Vale do Rio Doce (CVRD) informou, em comunicado, que os integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) desocuparam a Estrada de Ferro Carajás (EFC) na manhã de hoje. Os membros do MST ocuparam a EFC ontem, no momento em que duas locomotivas manobravam 126 vagões vazios num pátio ferroviário próximo ao município de Parauapebas (PA).A Vale informou ainda que a locomotiva e os vagões que estavam retidos pelos integrantes do MST também foram liberados. De acordo com informações da mineradora, o tráfego de trens será retomado ao longo do dia de hoje. Entretanto, a Vale esclareceu que o transporte de passageiros deverá ser restabelecido apenas neste sábado, "conforme o cronograma normal da ferrovia", segundo a empresa.De acordo com informações apuradas pela companhia, embora tenham desocupado a via, os integrantes do MST continuam acampados nas proximidades da ferrovia, o que, na avaliação da Vale "mantém o clima de insegurança na região".

ALESSANDRA SARAIVA, Agencia Estado

08 de novembro de 2007 | 14h28

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.