MTE: País cria 2.524.678 empregos formais em 2010

O Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) anunciou hoje que o volume de vagas criadas em 2010 foi o melhor do governo Luiz Inácio Lula da Silva na geração de emprego com carteira de trabalho assinada. No ano passado, foram criados 2.524.678 postos de trabalho formal, já descontadas as demissões do período.

CÉLIA FROUFE, Agencia Estado

18 de janeiro de 2011 | 14h23

Os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) revelaram ainda que os empregos declarados pelas empresas de janeiro a dezembro somaram 2.136.947. Houve, no entanto, um volume de 387.731 vagas com carteira assinada que foi entregue pelas empregadoras fora do prazo ao longo do ano e contabilizado agora. Assim, o MTE chegou ao número total do ano.

O melhor ano do governo Lula até então havia sido 2007, com 1,6 milhão de vagas criadas no âmbito da Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Com o impacto da crise financeira internacional sobre a economia brasileira, 2009 amargou uma diminuição considerável do volume de novos postos. No acumulado do governo Lula, o ministério contabilizou a criação de 15.048.311 novas vagas com carteira assinada, já descontadas as demissões.

Apenas em dezembro, segundo o Caged, o número de demissões superou o de contratações em 407.510. Para 2011, a perspectiva do ministro do Trabalho e Emprego, Carlos Lupi, é de um novo recorde anual, com a geração de 3 milhões de novas vagas com carteira assinada. Também hoje o ministro deve informar a nova metodologia de captação do mercado de trabalho pelas empresas.

Tudo o que sabemos sobre:
empregoformalcarteiraMTE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.