Mudança no PIS/Cofins reduz tarifa de energia, diz Abradee

O presidente da Associação Brasileira de Distribuidoras de Energia Elétrica (Abradee), Luiz Carlos Guimarães, avaliou há pouco que as tarifas de energia elétrica no país para consumidores residenciais, poder público, iluminação pública e em regiões rurais poderão se reduzir, em média, de 2,5% a 3% por conta do destaque à Medida Provisória 252 (a chamada MP do Bem) aprovado ontem na Câmara dos Deputados.A alteração faz com que a cobrança de PIS/Cofins volte a ser cumulativa para esses clientes. Com isso, a alíquota cai dos atuais 9,25% para 3,65%. A mudança, bem como todo o texto da MP do Bem, ainda precisa passar pelo Senado.Guimarães explicou que esses segmentos de consumidores não se beneficiavam da não cumulatividade de PIS/Cofins, uma vez que não tinham como compensar o imposto pago na conta do fornecimento de energia. "Essa medida é positiva, emblemática. Estamos vendo uma redução de tributos e encargos. E há muito tempo não se vê isso", comentou Guimarães.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.