Marcelo Camargo/Agência Brasil
Marcelo Camargo/Agência Brasil

Coluna

Thiago de Aragão: China traça 6 estratégias para pós-covid que afetam EUA e Brasil

Mudanças em projetos também impactam datas de leilões rodoviários

Solução foi pensada para que a nova concessão possa ter tarifas menores do que as cobradas hoje

Amanda Pupo, O Estado de S.Paulo

25 de junho de 2020 | 18h55

BRASÍLIA - Além da pandemia do novo coronavírus, mudanças nos projetos de concessão de rodovias federais também impactaram no cronograma dos leilões. Como mostrou o Estadão/Broadcast, o número de certames rodoviários previstos para esse ano caiu de de sete para três. A mudança de data mais brusca é da concessão administrada pela Concer, cujo leilão agora está previsto apenas para 2022. Segundo apurou a reportagem, isso ocorre porque o projeto será bastante alterado. Hoje, o trecho liga Rio de Janeiro (RJ) e Juiz de Fora (MG). 

O projeto inicial da rodovia previa a incorporação de 31 km da BR-495/RJ. Agora, no entanto, a extensão deve ser mais longa e chegar em Belo Horizonte (MG) ou Sete Lagoas (MG). Além disso, deve compreender também um trecho de Minas Gerais a Brasília, pela BR-040. Portanto, há possibilidade de ser dividido em dois lotes.

A solução foi pensada para que a nova concessão possa ter tarifas menores do que as cobradas hoje. Recentemente, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, afirmou que a extensão anterior iria gerar tarifas muito similares as atuais. "Entendemos que o usuário é muito onerado, precisa ter alternativa que permitisse uma diminuição", disse.

A concessão da nova Dutra também passou por mudanças após a fase de consultas públicas. O governo fez uma última rodada de conversas com o mercado e entidades para tratar do projeto. A ideia é apresentar os estudos ao Tribunal de Contas da União (TCU) ainda em junho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.