André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Mudanças na reforma da Previdência devem reduzir economia em pelo menos R$ 200 bilhões em 10 anos

Em entrevista à TV Band na noite desde sábado, 15, presidente Temer disse que é melhor ter acordos a não ter nenhuma redução no déficit da Previdência

Valmar Hupsel Filho, O Estado de S. Paulo

15 de abril de 2017 | 21h41

O presidente Michel Temer disse que a previsão de redução de déficit da Previdência passou de R$ 800 bilhões para um valor entre R$ 550 bilhões e R$ 600 bilhões em 10 anos, após as concessões que o governo fez no projeto original da reforma do setor. 

“Da forma que estavamos fazendo o projeto original daria para reduzir R$ 800 bilhões do déficit da previdência durante 10 anos. Do jeito que está talvez reduza em R$ 600 bilhões, R$ 550 bilhões”, disse o presidente em entrevista à TV Band veiculada na noite deste sábado, 15. 

No final de março, Temer cedeu a pressões políticas e autorizou mudanças no texto original para não mais incluir a revisão das regras da Previdência para servidores estaduais e municipais. 

Na entrevista, o presidente disse que a decisão foi fruto de uma negociação com o Congresso e criticou a imprensa, que chamou o movimento de recuo. Segundo ele, a denominação é resultante de uma “mentalidade autoritária”. 

“Eu tenho que ouvir o Congresso. Por isso fizemos um acordo para a reforma da previdência”, disse. “É melhor ter uma redução de R$ 600 bilhões ou nenhuma redução?”, argumentou. 

Mais conteúdo sobre:
Michel TemerPrevidência Social

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.