Mulher de 26 anos é a pessoa mais rica da China

Segundo a revista 'Forbes', Yang Huiyan conquistou um patrimônio de US$ 16,2 bilhões na bolsa de Hong Kong

Associated Press,

08 de outubro de 2007 | 16h22

Uma jovem de 26 anos que possui um patrimônio de US$ 16,2 bilhões é a pessoa mais rica da China, informou nesta segunda-feira, 8, a revista Forbes. A publicação divulgou uma lista de magnatas que se enriqueceram com o aumento dos preços das ações e das propriedades chinesas.   A fortuna de Yang Huiyan, que também é a mulher mais rica da Ásia, está baseada em ações da Country Garden Holdings Ltd., uma empresa imobiliária fundada por seu pai, informou a Forbes. As ações da empresa estrearam este ano na bolsa de valores de Hong Kong, fazendo com que mais quatro investidores ficassem bilionárias.   Em segundo lugar na lista dos mais ricaos do país oriental estava outro empresário, Hui Wing Mau, com uma fortuna de US$ 7,3 bilhões. O terceiro posto da lista era ocupado por Guo Guangchang, diretor executivo de um conglomerado de fábricas, vendas e imobiliárias, cujo patrimônio era de US$ 4,85 bilhões.   O aumento da fortuna destas pessoas é reflexo do forte aumento dos preços das propriedades no último ano, apesar dos esforços do governo em frear essa alta por temer o desencadeamento de uma crise de moradia. Yang representa também um caso inusitado de riqueza na segunda geração, já que a maioria dos ricos são empreendedores que têm entre 30 e 40 anos de idade. Sua riqueza líquida foi mais de sete vezes superior à da pessoa mais da China no ano passado - o vendedor de eletrodomésticos Huang Guangyu, cuja fortuna estava avaliada em US$ 2,3 bilhões.   Huang, que também é conhecido como Wong Kwong-yu, caiu para décimo lugar na lista deste ano, mesmo com o aumento de mais 50% de sua riqueza, chegando a US$ 3,6 bilhões. O ranking dos bilionários chineses muda radicalmente ano após ano, refletindo a rápida evolução da economia - que cresceu 11,9% no último trimestre. A lista, porém, exclui Hong Kong, onde vivem alguns dos empresários mais ricos da Ásia, como o magnata Li Ka-shing.    

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.