Mulher lidera ranking de desempregados na Grande SP

A Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) divulgará no próximo dia 6 de março, terça-feira, um estudo com a análise do desempenho do mercado de trabalho feminino na Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) em 2006, mostrando que a mulher representa o maior contingente de desempregados na região.O estudo publicado no boletim Mulher & Trabalho tem o apoio do Conselho Estadual da Condição Feminina e mostra que, após longo período de crescimento, a proporção de mulheres no mercado de trabalho da RMSP permaneceu estável pelo segundo ano consecutivo. Entre os homens, manteve-se a tendência de redução da sua taxa de participação.Em 2006, aumentou a presença no mercado de trabalho das mulheres de 18 a 39 anos e de 50 anos e mais, casadas e aquelas com pelo menos 11 anos de estudo. E a triste conclusão: "Apesar da redução da taxa de desemprego observada em 2006, as mulheres continuam sendo a maioria entre os desempregados", diz o texto do boletim.Por outro lado, as mulheres ampliaram sua participação no total de ocupados da Grande São Paulo, e também houve melhora no nível de ocupação das mulheres nos postos de trabalho dos setores de serviços, indústria e comércio. Além disso, pela primeira vez em oito anos, houve redução do nível de ocupação feminino nos serviços domésticos.O rendimento médio por hora das mulheres ocupadas aumentou em maior proporção que o dos homens, em 2006.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.