Mulher tem mais oportunidade de trabalho, mas continua recebendo menos

As mulheres estão em alta no mercado de trabalho. Embora ainda ganhem bem menos do que os homens, elas vem tendo mais oportunidade de emprego. É o que mostra a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2002, divulgada nesta terça-feira pelo Ministério do Trabalho. A taxa de crescimento do emprego formal feminino foi de 4,98% no ano passado, enquanto a expansão do número de trabalhadores masculino atingiu 4,02%.A Rais é o resultado de uma declaração anual que todas as empresas do País devem prestar ao governo. Os dados preliminares de 2002 ficaram prontos nesta quarta-feira e dentro de alguns dias estarão disponíveis todas as informações referentes à realidade do mundo do trabalho no ano passado.De acordo com os dados já divulgados, fica comprovada a liderança das mulheres nos postos de trabalho criados nos níveis superior incompleto (30,3 mil mulheres contra 11,1 mil homens) e no superior completo (164,4 mil mulheres e 95 mil homens). A contrapartida é que elas ganham bem menos do que os homens. A remuneração da mulher em 2002 correspondeu, em média, a 82,3% da remuneração do homem. No nível superior completo a diferença é ainda mais gritante: as mulheres só conseguem receber 58% do salário dos homens.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.