Mulheres e jovens conquistam mais empregos em São Paulo

Dados de novembro mostram que o salário médio dos admitidos no Estado era de R$ 902

29 de dezembro de 2009 | 15h01

O Estado de São Paulo foi responsável por 28% dos postos formais de trabalho abertos no País em novembro, 69.667 vagas, mostram dados do Observatório do Emprego, levantamento que tem por base o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. Dentro do saldo de novos postos, de outubro para novembro aumentou a participação dos profissionais com Ensino Médio completo, de mulheres e de jovens com idades entre 18 e 24 anos.

 

Em relação a novembro de 2008, quando se intensificou a crise econômica mundial, no entanto, os três grupos diminuíram sua participação, um efeito da reorganização do mercado durante a turbulência. Dentro das novas vagas, a parcela de trabalhadores de nível médio subiu de 70,7% em outubro para 82,9% em novembro de 2009. A de mulheres, de 45,2% para 56,2%. E a de jovens, de 51,8% para 56,9%. Em novembro de 2008 o porcentual de trabalhadores com Ensino Médio completo era de 88,2%, de mulheres, de 73,4%, e de jovens, de 79,8%.

 

De uma forma geral, os números de novembro (69.667 vagas) apontam uma leve alta na abertura de postos em relação a outubro (69.146). Em novembro de 2008, em meio à crise, o saldo no Estado de São Paulo havia sido negativo em 20.884 vagas.

 

Regiões e setores - Três regiões do Estado perderam mais vagas do que criaram em novembro: Franca (798), Barretos (168) e Araçatuba (163). A Região Metropolitana de São Paulo teve o melhor desempenho, com a criação de 43.388 vagas, seguida pelas regiões de Campinas (10.196), Sorocaba (4.516) e São José dos Campos (3.927).

 

O setor que mais empregou em novembro de 2009 foi o comércio, com 33.362 vagas, ante 20.611 em outubro. Também se destacaram na criação de vagas as áreas de atividades administrativas e serviços complementares (12.880) e de indústria de transformação (9.331). O ramo de atividade que perdeu mais postos foi agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura, com saldo negativo de 10.018 vagas.

 

Salários - Em novembro, o salário médio dos admitidos no Estado era de R$ 902. O maior valor foi observado na região de São José dos Campos (R$ 1.134) e o menor, na de Barretos (R$ 677). Das 15 Regiões Administrativas, cinco registraram aumento - com destaque para a de São José dos Campos (+29,9%). Entre as dez regiões nas quais o salário dos admitidos diminuiu, as reduções mais expressivas ocorreram nas de Registro (-4,7%), Barretos (-3,4%) e Franca (-2,5%).

Tudo o que sabemos sobre:
empregoSão PauloIBGE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.