Mulheres já ganham mais do que os homens no DF e AP

A tradicional regra de que mulheres ganham menos do que os homens já está sendo quebrada, pelo menos no Distrito Federal e no Amapá. Nos dois locais, segundo levantamento do Ministério do Trabalho, as mulheres têm salário médio mais alto que os homens no mercado formal de trabalho. Na média do País, entretanto, a remuneração de um trabalhador do sexo masculino é 16,8% superior ao salário das mulheres.O levantamento teve como base os dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2006. Naquele ano, o salário médio dos homens foi de R$ 1.327,08, enquanto as mulheres receberam R$ 1.103,47. No Distrito Federal, entretanto, a média salarial das mulheres ficou 1,3% acima da dos homens, enquanto no Amapá foi 2,3% a diferença a favor delas. Os dados mostram ainda que o ganho mais elevado das mulheres também é a regra em dois setores da economia - construção civil e extração mineral.?Embora haja avanços localizados, como no DF e Amapá, a gente ainda percebe uma discriminação grande entre homens e mulheres e isso é estrutural e deve levar tempo para mudar?, comentou o assessor especial do Ministério do Trabalho e Emprego, Ezequiel Nascimento. Há Estados onde a análise dos dados da Rais mostra que há grandes diferenças de remuneração por gênero. Em São Paulo, por exemplo, o salário médio das mulheres (R$ 1.259,06) foi equivalente a 80% da renda média dos homens (R$ 1.564,50). Em Santa Catarina, a média das mulheres foi R$ 919,15, cerca de 76,6% do salário médio dos homens (R$ 1.199,76). As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.