Murilo Portugal é indicado para ser vice-diretor do FMI

O economista brasileiro Murilo Portugal foi indicado nesta segunda-feira para ser o novo vice-diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI). A nomeação foi anunciada pelo diretor-gerente do Fundo, Rodrigo de Rato. Portugal já havia trabalhado no FMI como diretor-executivo, entre 1998 e 2005, representando o grupo de nove países liderado pelo Brasil.Ele deixou o cargo em Washington para assumir o cargo de diretor-executivo do Ministério da Fazenda, entre o ano passado e início deste ano. Ele pediu demissão do Ministério em março deste ano, quando o ministro Antônio Palocci deixou o cargo.Caso seu nome seja aprovado, como vice-diretor-gerente Portugal será o terceiro na hierarquia do Fundo, depois do primeiro-diretor-gerente, o americano John Lipsky, e junto com o japonês Akatoshi Kato, que ocupa um cargo semelhante."Qualificação ideal"Portugal substitui Agustín Carstens, que deixou o posto na semana passada, nomeado para a equipe de transição do presidente eleito do México, Felipe Calderon.De Rato disse que Murilo Portugal ?tem a qualificação ideal para suceder Agustín Carstens?. ?Murilo tem qualificações como economista e uma rica experiência no governo de uma grande economia emergente, além de conhecer o Fundo extremamente bem?, afirmou De Rato, de acordo com uma nota oficial divulgada pela instituição.Ele disse ainda que a experiência de Portugal como formulador de políticas e de reformas no Brasil constituem um patrimônio importante para o cargo. ?Ele traz uma já demonstrada capacidade de representação persuasiva dos países-membros, além de um histórico de diplomacia efetiva?.O mandato é de cinco anos e será analisado pelo Conselho Executivo do Fundo nos próximos dias.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.