Na bolsa de Nova York, Brasil prevê PIB de 4% em 2004

O secretário de assuntos internacionais do Ministério da Fazenda, Otaviano Canuto, traçou um cenário positivo para a economia brasileira em 2004, durante o Brazil Day, evento organizado hoje na bolsa de Nova York para incentivar os investidores norte-americanos a comprarem ações de companhias brasileiras.Ele previu um crescimento de 4% da economia brasileira no ano que vem, no que "depender do que se passar com a economia norte-americana" e projetou investimentos diretos estrangeiros de US$ 15 bilhões em 2004, contra os US$ 10 bilhões previstos para este ano. Segundo ele, este dinheiro "é mais que suficiente para impulsionar o crescimento do Brasil e garantir o financiamento dos pagamentos de longo prazo".Risco BrasilO secretário de assuntos internacionais do Ministério da Fazenda disse esperar que a taxa de risco do Brasil caia, no curto prazo, para 400 pontos base. Hoje o risco Brasil está um pouco abaixo dos 600 pontos. "Ainda há algum espaço para uma reavaliação do risco para melhor do Brasil", afirmou. Ele também prevê uma melhora no crédito brasileiro. Para isso, disse, é preciso a continuidade da política econômica e de alguns fatores, como o anúncio do marco regulatório de vários setores. Sobre os efeitos do aumento da posição em dólar pelas empresas brasileiras com recente crescimento nas captações externas, Canuto disse que isso é uma questão de risco que tem que ser avaliada pelo setor privado. "O papel do governo é reduzir a exposição cambial da dívida pública e isso o governo vem fazendo", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.