Na crise, Varig acumula dívida de R$ 1,2 milhão com demais empresas do País

A Varig acumulou uma dívida de R$ 1,2 milhão com as demais empresas aéreas brasileiras nos últimos dez dias. A dívida se refere ao transporte de passageiros com bilhetes da Varig cujos vôos foram cancelados. A empresa tem até quarta-feira para pagar ou negociar a dívida. "Caso contrário, ela será suspensa da Câmara de Compensação do Transporte Aéreo", afirmou um diretor do Sindicato Nacional das Empresas Aéreas (Snea), que abriga a câmara de compensação. Se isso acontecer, as empresas deixariam de embarcar passageiros da Varig.De acordo com a assessoria de comunicação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), as demais empresas aéreas "não têm nenhuma obrigação" de transportar os passageiros de vôos cancelados da Varig caso não haja perspectiva de pagamento. A Anac não quis antecipar que tipo de medida viria a ser adotada para garantir o transporte dos passageiros se houver a expulsão da Varig da câmara de compensação nacional. "Não podemos falar sobre uma hipótese futura", disse a assessoria da Anac. "A Varig está voando, é uma companhia viva e é ela quem tem que administrar isso."Do total acumulado nos últimos dez dias pela Varig, R$ 900 mil é devido à TAM e R$ 250 mil a Gol. A empresa deve ainda R$ 28 mil para a Rico e R$ 11 mil para a OceanAir.No balanço anterior da câmara de compensação, que faz os acertos entre as empresas a cada dez dias, a Varig acumulou uma dívida de R$ 500 mil com a Gol apenas. Apesar da falta de caixa, a Varig conseguiu fazer um acordo com a Gol, parcelando a dívida em três meses.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.