Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Na presidência, Alencar diz que críticas aos juros são técnicas

O presidente em exercício José Alencar voltou a defender a redução da taxa básica de juros, durante encontro com empresários do setor gráfico, no Palácio do Planalto. A defesa, no entanto, segundo participantes do encontro, foi mais cautelosa. Alencar, segundo relato do presidente da Associação Brasileira da Indústria Gráfica (Abigraf), Alfried Plöger, disse que suas recentes declarações sobre o tema foram "técnicas" e que não tiveram por objetivo atacar ou agredir setores do governo."Ele (Alencar) mostrou o que significa cada porcentual de juros para o País. Um por cento representa uma despesa de R$ 9 bilhões por ano", disse Plöger. Segundo o empresário, o presidente em exercício em momento algum agrediu pessoas ou comentou as declarações do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, que ontem rebateu as reclamações de Alencar, contra a manutenção da taxa Selic. "Ele (Alencar) confia no presidente Lula e disse que na época certa os juros vão baixar".No encontro com o presidente em exercício, os empresários manifestaram apoio por sua defesa à produção. "Nós, empresários, não suportamos mais essa carga tributária e viemos aqui apoiá-lo", afirmou o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae de Minas Gerais, Luiz Carlos Dias Oliveira. Segundo ele, Alencar demonstrou "muita cautela" ao falar sobre juros, assunto que foi iniciado, na reunião, pelos próprios empresários. "Ele (Alencar) sinalizou respeito por estar no exercício da presidência", disse.

Agencia Estado,

23 de maio de 2003 | 15h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.