Renda extra

Fabrizio Gueratto: 8 maneiras de ganhar até R$ 4 mil por mês

Na primeira semana do IOF, fluxo cambial tem queda de 65,9%

País recebeu um ingresso de US$ 2,3 bilhões na semana passada; na anterior, a entrada foi de US$ 6,76 bilhões

estadao.com.br,

28 de outubro de 2009 | 12h58

Na primeira semana da taxação de 2% de Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) para o capital estrangeiro (que começou a valer na terça-feira, 20), o fluxo de dólares para o Brasil somou apenas US$ 2,3 bilhões, quase três vezes menos que o valor registrado na semana anterior, quando ingressaram no País US$ 6,76 bilhões. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira, 28, pelo Banco Central.

 

Apesar da queda, o fluxo cambial acumula no mês de outubro (até o dia 23) ingresso de US$ 12,842 bilhões. Os números mostram um cenário bastante diferente do observado em igual período de outubro de 2008 quando US$ 3,177 bilhões deixaram o País, em meio ao agravamento da crise financeira internacional.

 

Mais uma vez, o ingresso de dólares foi liderado pelas operações para aplicação em ações e títulos - transações afetadas pela taxação do IOF - e pelo investimento produtivo, que permanece isento do tributo. Dos recursos que ingressaram na semana passada, US$ 2,11 bilhões foram destinados a esse conjunto de operações. As ligadas ao comércio exterior foram responsáveis por uma parcela menor, de US$ 241 milhões.

 

Segundo o BC, o resultado preliminar de outubro é liderado pela conta financeira, que acumula entrada líquida de US$ 12,022 bilhões, no período, resultado de compras de US$ 32,393 bilhões e vendas de US$ 20,371 bilhões. Além disso, a conta comercial voltou a operar no azul e contribuiu com saldo positivo de US$ 820 milhões, neste mês até dia 23. Nesse segmento, as exportações atingiram US$ 9,765 bilhões e as importações, US$ 8,945 bilhões.

 

No acumulado do ano até o dia 23 de outubro, o fluxo cambial registra ingresso líquido de US$ 21,099 bilhões. O valor foi obtido pela contribuição positiva de US$ 12,171 bilhões do segmento financeiro, que, com o forte ingresso de recursos em outubro passou a ter peso maior que a conta comercial, que contribuiu nesse mesmo período com US$ 8,929 bilhões para o fluxo cambial. Em igual período de janeiro a outubro de 2008, o fluxo cambial registrava entrada líquida de US$ 14,011 bilhões.

 

(Com Fernando Nakagawa, da Agencia Estado)

Tudo o que sabemos sobre:
fluxo cambialoutubro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.