Na semana do Copom, pesquisa aponta queda do juro para 16,5%

Na semana em que o Comitê de Política Monetária (Copom) reavalia a Selic, a taxa básica de juros da economia, a pesquisa semanal do Banco Central (BC) - Focus - apontou que a expectativa dos investidores é por um corte de 0,75 ponto porcentual, o que levaria os juros para 16,5% ao ano. Caso esta expectativa se confirme, o corte será semelhante ao decidido na última reunião do Copom.A expectativa apontada na pesquisa do BC corrobora a pesquisa realizada pela Agência Estado (AE-Projeções) e divulgada no final da semana passada. Entre os 62 analistas ouvidos, 55 deles esperam também um corte de 0,75 ponto porcentual na taxa Selic.A inflação tem jogado a favor do corte de juros e hoje mais um índice veio bem: o Índice de Preços ao Consumidor (IPC), calculado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), apontou que, em fevereiro, houve deflação de 0,03%, dentro das estimativas de analistas consultados pelo AE-Projeções (de -0,12% a 0,05%, com mediana de -0,06%). Em janeiro, o IPC tinha fechado com variação positiva de 0,5%.A Focus divulgada esta manhã também refletiu o otimismo do mercado com o comportamento da inflação. Praticamente todas as projeções recuaram (exceção para 2007, que se manteve estável, e para março, que subiu). Para 2006, as projeções caíram de 4,59% para 4,56%. No Top 5 (cenário de médio prazo), recuaram de 4,51% para 4,50%, chegando, portanto, ao centro da meta para este ano - de 4,5%.Atividade econômicaApesar da definição dos juros tomar por base o controle da inflação, a atividade econômica também fica no centro das atenções, já que juros altos para controle dos preços acaba inibindo, por conseqüência a atividade econômica. Dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) divulgados hoje mostram que a atividade econômica, pelo menos neste setor, está conseguindo evoluir, mas um pouco abaixo da expectativa.Segundo apurou a repórter Renata Stuani, a indústria automotiva produziu 201,8 mil veículos em fevereiro, 3,3% a mais do que em janeiro. Em relação a fevereiro de 2005, o número subiu 3,9%. No primeiro bimestre, foram produzidos 397,2 mil veículos, com alta de 10,7% sobre igual período em 2005.Estimativa foi feita com base na média das previsões da Tendências Consultoria e do ABN Amro Real apontavam que a produção deveria somar 206 mil unidades, 3,8% maior do que o total de 198,4 mil veículos fabricados em janeiro. E, na comparação com fevereiro de 2005, a expectativa era por um aumento de 6%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.