Marcondes Soares/Arquivo pessoal
Marcondes Soares/Arquivo pessoal

Na véspera da greve geral, Força Nacional desempacota bombas de gás em Brasília

As proximidades do Congresso também foram gradeadas nesta quinta-feira com objetivo de isolar a Câmara e o Senado de possíveis investidas durante os protestos

Erich Decat, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2017 | 18h03

BRASÍLIA - Um dia antes da greve geral prevista ocorrer em diversos Estados do País, quem passava pelas proximidades do ministério da Justiça (MJ) em Brasília se deparou com dezenas de homens da Força Nacional desempacotavam no início da tarde caixas de papelão com uma série de artefatos como capacetes, escudos, armas e tubos de gás. A cena foi registrada e viralizou nas redes sociais. 

Horas depois, o ministro da Justiça, Osmar Serraglio, informou que a Força Nacional foi convocada nesta quinta-feira (26) para realizar protocolo de segurança, em torno da sede do ministério. De acordo com assessoria do MJ, a determinação do ministro para a realização da atividade foi para o dia de hoje, mas a Força Nacional estará preparada para qualquer “eventualidade” que ocorra nas manifestações previstas para esta sexta-feira (28).

As proximidades do Congresso também foram gradeadas nesta quinta-feira com objetivo de isolar a Câmara e o Senado de possíveis investidas durante os protestos. O procedimento é protocolo quando grades manifestações são marcadas para a Esplanada dos Ministérios.

 

Greve. A greve geral é organizada pelas centrais sindicais em protesto contra as reformas da Previdência e trabalhista. Segundo sindicalistas, a última grande paralisação envolvendo diversas categorias ocorreu em 1986, durante o governo Sarney, contra o Plano Cruzado.

Estadão vai acompanhar nas ruas a greve geral marcada para essa sexta-feira, 28. Foi afetado pela paralisação? Fotografou ou filmou um fato e quer compartilhar? Envie por WhatsApp pelo número (11) 9-7069-8639 ou baixe aplicativo 'Você no Estadão' para participar da cobertura jornalística. Com ele, você envia vídeos e fotos. Sua colaboração pode ir parar nas páginas do jornal, no portal e nos aplicativos de notícias. O app está disponível para IOS e Android.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.