‘Não daremos tiro de canhão em formiga’, diz Mantega sobre a taxa de câmbio

Para o ministro da Fazenda, a taxa de câmbio será normalizada após a capitalização de Petrobrás 

Adriana Fernandes, da Agência Estado,

22 de setembro de 2010 | 11h58

O ministro da Fazenda, Guido Mantega informou que não haverá mudança de regras para a entrada de dólares no País para a capitalização da Petrobrás. Ele avaliou que depois da operação de capitalização a taxa de câmbio deverá voltar ao normal. Segundo ele, não é apenas a capitalização da Petrobrás que está influindo o câmbio, mas também o apetite das empresas brasileiras, que estão aproveitando as taxas de juros muito baixas para tomar dinheiro emprestado no exterior.

O ministro voltou a afirmar que o governo está trabalhando para coibir exageros, mas ponderou que isso não se trata de impedir a valorização. "Impedimos exageros de valorização. Em alguns momentos o mercado leva à valorização e não podemos conter os movimentos naturais e estruturais do mercado. O cambio é flutuante. O que fazemos é evitar exagero. Às vezes o mercado quer tirar proveito de uma situação que existe para especular", disse Mantega.

Questionado se este é o caso no momento, o ministro respondeu: "Neste mercado temos sempre que ficar de olho. Temos uma operação grande que tende a atrair capital externo. É o momento em que temos de ficar mais alerta", disse. E resumiu: "Não daremos tiros de canhão em formiga".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.