Não há equilíbrio fiscal sem solução para Previdência, diz Dirceu

O ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, disse hoje, em apresentação no XVII Fórum Nacional, não ver "como falar em equilíbrio fiscal no Brasil se não resolvermos a questão da Previdência". Segundo Dirceu, neste momento, esta é uma questão de gestão e de combate a fraudes.Ele considera que a questão da Previdência está mobilizando todo o governo. "Nosso País tem grande potencial, mas também tem grandes limitações", afirmou. Essas limitações existem principalmente, segundo Dirceu, sob o ponto de vista orçamentário. "Temos um orçamento que é a coisa mais irracional que um País poderia ter construído", afirmou.De acordo com ele, algumas das vinculações dentro do Orçamento são positivas, mas há também problemas sérios como a "questão da saúde". Segundo Dirceu, o orçamento com pessoal na área da saúde é de R$ 42 bilhões. Política monetáriaSegundo ele, não se deve "reduzir a política econômica à questão monetária e fiscal". O ministro afirmou que existe uma estratégia de desenvolvimento da economia brasileira e destacou que "muitas vezes a política econômica entra em crise por questões políticas e sociais". Ele defendeu, nesse sentido, os investimentos sociais e o aumento do salário mínimo, que têm sido apontados como fatores de crescimento dos gastos do governo. "Não há desenvolvimento sem povo", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.