Não há interesse econômico no atraso da restituição, diz Lula

Presidente afirma que 'não é a primeira vez na história que ocorre esse problema' com o imposto de renda

Leonencio Nossa e Tânia Monteiro, da Agência Estado,

09 de outubro de 2009 | 14h57

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira, 9, ao comentar a repercussão da decisão do governo de retardar a restituição do Imposto de Renda das Pessoas Físicas (IRPF), que é "falta de compreensão" achar que o governo tenha "interesse econômico ao reter" esses recursos.

 

Veja também:

PSDB quer convocar Mantega para explicar atraso do IR

Caiado acusa governo de 'confiscar' a restituição do IR

 

Em entrevista no Palácio do Itamaraty, em Brasília, Lula alegou, ao justificar o atraso na restituição, que "não é a primeira vez na história" que ocorre esse problema "na Receita, ou de quem faz a emissão dos pagamentos." Segundo o presidente, a prova de que não há interesse econômico do governo na retenção das restituições está no fato de que, em outros momentos, a Receita devolveu antecipadamente o imposto pago a mais pelo contribuinte.

 

"Queremos que o povo tenha dinheiro para consumir. O povo tendo dinheiro na mão, vai ganhar o consumo, as empresas e o comércio, que vai crescer mais."

Tudo o que sabemos sobre:
imposto de rendarestituiçãoLula

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.