Não há previsão para queda no preço do gás, diz Dilma

A ministra de Minas e Energia, Dilma Roussef, reafirmou que não há previsão de data para a redução dos preços do gás de cozinha. Ela argumentou que o produto ficou sem reajuste por algum tempo, embora os preços internacionais estivessem subindo, e que uma queda de preço dependerá das condições futuras do mercado internacional. Dilma disse também que não há definição ainda sobre a alteração do porcentual de acréstimo de álcool à gasolina. A ministra falou à imprensa depois de sair do seminário sobre agências reguladoras, na Câmara dos Deputados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.